OS BEIJOS- Vicente Aleixandre


Só tu és, contínua,graciosa, quem se entrega,quem hoje me chama. Toma,toma o calor, a fortuna,a cerração de bocasfechadas. Docementevivemos. Morres, rendes-te.Só os beijos reinam:sol lento e amarelo,rente, delicado,que morre aqui, nas bocasfelizes, entre nuvensrompentes, entre azuisafortunados, onde brilhamos beijos, as delíciasda tarde, o altodeste poente louco,quietude, que vibrae morre. — Morre, sorvea vida. — Beijas. — Beijo.Oh mundo assim dourado!















Comentários